Como ser tradutor freelancer

43

O trabalho de tradutor freelancer se concentra, basicamente, em converter textos de um idioma para outro; por ser freelancer, ou seja, um profissional independente, não possui vínculos empregatícios, podendo trabalhar de forma livre para uma variedade de clientes, entre eles, agências de tradução, empresas ou indivíduos.

Tratando-se de uma profissão sem vínculos empregatícios, não se deve esquecer do aspecto organizacional do ofício, que exige que o tradutor freelancer cuide das responsabilidades contábeis e fiscais do seu negócio, negocie contratos e mantenha bons relacionamentos com seus clientes, dedique-se a campanhas de marketing para promover o seu trabalho, entre outras responsabilidades.

 

A globalização demanda tradutores

O mercado de tradução movimenta bilhões de dólares pelo mundo e o Brasil não está de fora disso; além das tradicionais áreas corporativa e acadêmica, existe ainda o plano do empreendedorismo nacional que passou a demandar tradutores.

Muitos empreendedores brasileiros que desejam exportar seus produtos e serviços para o exterior, acabam recorrendo aos serviços de tradutores para apresentar suas empresas de forma adequada para mercados estrangeiros.

A indústria cinematográfica também é responsável por grande parte desse movimento econômico, demandando tradutores para traduzir filmes, programas e séries de televisão, tanto para serem dublados, quanto para serem legendados.

 

Exigências e habilidades para ser tradutor no Brasil

Quanto à legalidade da profissão no Brasil, não é necessário ter nenhum tipo de diploma para exercer a profissão no país, já que a mesma não é regulamentada pelo Ministério do Trabalho.

Embora não haja uma exigência legal, profissionais que trabalham com tradução apontam que há vantagens em se dedicar a alguma formação, seja ela em cursos de graduação, mais acadêmicos, ou cursos livres, mais voltados para o mercado de trabalho.

Como tudo, ambos têm seus prós e seus contras.

Com isso em mente, vale ressaltar que para ser um bom tradutor não basta ter domínio do idioma para o qual se irá traduzir, mas também ter domínio do assunto sobre o qual se irá traduzir.

Caso um tradutor profissional brasileiro seja fluente em alemão, mas não tenha o menor conhecimento sobre os termos específicos vinculados ao mercado financeiro, provavelmente não seria a pessoal ideal para realizar a tradução de um texto que quer explicar a situação da bolsa de valores brasileira para o mercado alemão, por exemplo.

A mesma lógica vale para uma pessoa formada em veterinária, que também é fluente em italiano; ela seria uma opção mais interessante de realizar a tradução de um texto sobre animais do que um tradutor graduado em letras sem experiência no assunto.

Portanto, além de se especializar em um ou mais idiomas, o tradutor freelancer deve pensar em dominar diferentes áreas de conhecimento como uma forma de se destacar e de se diferenciar no mercado.

 

Softwares de tradução versus tradução humana

Alguém pode se perguntar por que pagar para um tradutor profissional realizar uma tradução quando existem tantos softwares que exercem a mesma função? E a resposta é paga-se pela sensibilidade e pela capacidade de interpretação humanas.

Um software realiza uma tradução “dura”, literal, sem traquejo social, sem considerar aspectos culturais, nem contextos sociais, podendo muitas vezes resultar em uma tradução que não faz o menor sentido. E quanto mais coloquial o conteúdo a ser traduzido, mais importante o papel do tradutor humano, pois expressões idiomáticas e gírias são mais difíceis ainda de serem corretamente traduzidas por softwares.

 

A quem pertencem os textos traduzidos?

De acordo com especialistas em tradução, um texto só pode ser traduzido quando há consentimento do autor do texto original, sem este consentimento a tradução pode ser considerada plágio; havendo o consentimento, o tradutor passaria a ter direitos autorais sobre a tradução daquele texto, pois a tradução passaria a ser considerada uma “obra derivada”, prevista no artigo 5º da lei de direito autoral.

Em caso de dúvidas, é interessante consultar a legislação federal, mais especificamente a lei 9610/98, que traz dispositivos que se referem de forma específica à proteção autoral do tradutor e traduções, e as normas da ABNT. Para evitar qualquer tipo de desentendimentos e disputas entre quem contratou a tradução e quem realizou a tradução do trabalho contratado, é sempre mais seguro e prudente fazer um contrato entre as partes explicitando os direitos e deveres de cada um sobre a tradução.

 

Quanto dinheiro é possível ganhar como tradutor freelancer?

Esta é uma questão muito subjetiva, a forma mais mercadológica de respondê-la é dizendo que o preço de uma tradução, assim como de qualquer outro serviço ou produto, é o quanto um cliente está disposto a pagar por ela.

Por isso, elementos como a urgência pela tradução concluída e a raridade dos idiomas envolvidos na tradução, devem ser levados em consideração. Pode-se concordar que uma tradução do hebraico para o russo com um prazo de 48 horas será mais cara que uma tradução do inglês para o espanhol com um prazo de 7 dias.

Um ponto de partida para tradutores e aspirantes a tradutores freelancers brasileiros saírem da subjetividade, quando o assunto é quanto cobrar por tradução, é consultar o SINTRA, o Sindicato Nacional dos Tradutores, que disponibiliza tarifas sugeridas. De acordo com o Sindicato, o valor a ser cobrado por palavra traduzida seria de R$0,26; entretanto, não é atípico encontrar profissionais oferecendo traduções por R$0,03 a palavra, uma discrepância muito grande.

Tudo vai depender de como o tradutor freelancer quer ser percebido no mercado, como alguém que está “quebrando um galho” e cobrando o mínimo por isso, ou como um profissional sólido e confiável, e vai depender também do tipo de clientes com quem este tradutor quer se relacionar profissionalmente, clientes passageiros ou clientes duradouros.

 

Melhores sites para encontrar trabalhos de tradução

Muitos tradutores profissionais, normalmente com anos de experiência e carreira, são contra a utilização de sites e plataformas de tradução, alegando que estes estariam “prostituindo» a profissão, entretanto nem todo cliente pode ou está disposto a pagar pelo valor de uma tradução profissional e “certificada”, já aqueles que estão em busca de uma tradução executada por um tradutor mais qualificado e experiente, não deixará de fazê-lo.

Muitas vezes, estas ferramentas são uma porta de entrada para que relacionamentos fixos e duradouros se estabeleçam entre clientes e profissionais. A seguir são explicados três exemplos de sites em que se podem encontrar oportunidades de trabalho freelancer tradução que funcionam de formas distintas.

 

Fiverr

A vantagem de se inscrever no Fiverr como tradutor é a baixa barreira de entrada; clientes que contratam por esta plataforma, raramente estão interessados em credenciais ou histórico de profissionalização ou experiência, eles querem o trabalho bem feito.

Começar oferecendo traduções por US$5,00, e ainda pagando 20% de taxa de serviço por cada trabalho realizado, pode parecer muito pouco rendimento, mas é preciso levar em consideração a grande visibilidade internacional dessa plataforma; as chances de conseguir trabalho são muito maiores do que por outros meios.

E pode-se criar uma oferta de trabalho básica, por US$5,00, e oferecer trabalhos mais complexos e elaborados, por mais.

Diferentemente de outras plataformas, no Fiverr é o cliente que procura o freelancer baseado em seu perfil e oferta de trabalhos e não ao contrário, impedindo assim, uma briga por preços entre freelancers enviando propostas para a mesma oferta de trabalho.


99Freelas

A sede da empresa fica em São Paulo, a plataforma é em português, o pagamento é feito direto em uma conta bancária, o que facilita a vida para algumas pessoas; entretanto a concorrência é altíssima para muitos tipos de trabalho e para o mercado de tradução, não é diferente.

Ao contrário do Fiverr, é o freelancer que deve procurar o cliente, respondendo a anúncios de trabalho com o envio de uma oferta; não é incomum ver o anúncio do projeto de um cliente receber entre 100 e 200 propostas, o que pode resultar em uma batalha de preços.

Embora não hajalimite para o número de propostas que sepode enviar, o site oferece um plano premium, que o freelancer pode pagar para que as suas propostas fiquem mais visíveis, para que possa ter mais de 3 ofertas diferentes de trabalho em seu portfólio, entre outros benefícios.


Proz


Trata-se de um marketplace com mais de 300 miltradutores profissionais que trabalham como freelancers e empresas de tradução; sem dúvidas, é um dos maiores e principais mercados de tradução on-line do setor.

A oferta de tipos de idiomas e de categorias de traduções é imensa.

Tanto tradutores profissionais quanto agências de tradução podem criar perfis gratuitos na plataforma, mas para maximizar as chances de contratação, é interessante tornar-se um membro integral, ou seja, pagar pela assinatura do site.

Existem muitas vantagens em ser um membro associado, como ter acesso a ferramentas de produtividade, ter garantia de pagamento pelos clientes, participar de uma comunidade de tradutores, ter acesso a especialistas multilíngues.