Os melhores sites e plataformas para encontrar trabalho como freelancer

40

Como mencionado anteriormente na seção “como conseguir trabalho como freelancer”, aqui está uma lista de diferentes marketplaces para freelancers, que nada mais são do que grandes portais digitais em que profissionais podem expor seus portfólios e ofertas de serviço e clientes podem contratá-los diretamente, com a segurança de ter um intermediário, no caso o administrador da plataforma, lidando com a transação de pagamentos entre ambos.

 

As melhores plataformas e sites freelancer

Fiverr

Existe desde 2009, a plataforma é internacional e disponibiliza serviços nos idiomas inglês, espanhol, francês, holandês e português.

Para contratar e vender serviços no site, é preciso se cadastrar; o processo é gratuito, mas existem taxas operacionais: compradores pagam US$2,00 em compras de até US$40,00 e 5% em compras de valores mais altos que isso, já vendedores pagam 20% sobre vendas finalizadas.

A taxa, que pode ser considerada salgada para os prestadores de serviço, se justifica pela grande visibilidade do site.

Outro ponto que desagrada a princípio, é o baixo valor mínimo de US$5,00 (daí, o nome da plataforma) cobrado por serviço, mas cabe ponderar que existem níveis diferentes de complexidade dentro de cada trabalho ofertado, e os valores cobrados se ajustam de acordo com cada oferta.

Ao contrário da grande maioria de outros serviço similares, no Fiverr, é o contratante que entra em contato com o freelancer baseado no seu perfil, portfólio e reviews, tornando o processo de encontrar trabalho menos demorado e exaustivo.

 

99 freelas

Uma das maiores plataformas nacionais para contratação de profissionais freelancers, foi fundada em 2014 e proporciona oportunidades para profissionais de diversas áreas: advogados e leis, design e criação, engenharia e arquitetura, escrita e tradução, fotografia e audiovisual, serviços empresariais, suporte administrativo, vendas e marketing, web e desenvolvimento.

O cliente que está contratando publica o projeto com o qual precisa de ajuda e os freelancers podem enviar suas propostas, especificando o valor pelo serviço e o prazo de entrega.

Não existe custo para se cadastrar no site como profissional, para criar o perfil, nem para se candidatar a projetos; existe uma taxa de 10% sobre o valor do trabalho negociado que é descontado quando o cliente paga pelo serviço finalizado.

O pagamento é processado e liberado, no máximo, em até sete dias após o trabalho ter sido aprovado e o valor é depositado diretamente na conta bancária do profissional.

 

Upwork

Fusão das empresas Elance, fundada em 1999, e oDesk, fundada em 2003, a plataforma foi oficialmente formada em 2015, em um processo de unificação que durou 18 meses.

No início de 2017, o site já tinha mais de 14 milhões de usuários em 180 países, números que comprovam sua respeitabilidadeno mercado.

Embora seja uma plataforma de proporção internacional, para trabalhar nela, o domínio do inglês é fundamental, já que todas as suas operações são neste idioma.

Assim como o Fiverr, o site cobra 20% de taxa administrativa para cada trabalho realizado, mas, conforme os valores advindos de trabalhos finalizados para um mesmo cliente vão aumentando, a taxa vai diminuindo.

A partir de US$500,00, a taxa diminui para 10%, e, depois de US$10.000,00, a taxa estabiliza em 5%; uma forma inteligente de manter as transações comerciais dentro da plataforma.

Depois de criar o seu perfil gratuito, o freelancer pode começar a procurar por propostas de trabalho; estas são postadas por clientes em potencial, que especificam o que precisam e o seu orçamento.

 

Freelancer.com

Já adquiriu muitas outras empresas do mesmo segmento ao redor do mundo, aumentando sua abrangência para incríveis 247 países, regiões e territórios, e mais de 30 milhões de contratantes e autônomos globais.

A plataforma está disponível em português, mas alerta-se que as oportunidades se intensificam com o uso do idioma inglês.

O sistema é bastante parecido ao do Upwork, é o freelancer que deve buscar por oportunidades de trabalho e enviar propostas aos contratantes.

Existe uma versão gratuita e uma versão paga para utilizar a plataforma para trabalhar; na versão grátis, o prestador de serviço tem direito a se candidatar a somente 8 requisições de trabalho, enquanto que na versão paga, pode se candidatar a 300, além de poder aprimorar o seu perfil. O valor da assinatura é US$29,95 mensais.

Quando um trabalho é finalizado, o site ainda cobra 10% dos pagamentos recebidos ou US$5,00, o que for de maior valor.

People Per Hour

Sediada no Reino Unido, foi fundada em 2007 e pode ser descrita em sua operacionalidade para trabalhadores autônomos, basicamente, como uma mescla entre os sites Fiverr e Upwork, já que é possível, juntamente ao perfil, postar propostas de serviços de valor fixo, chamadas de “hourlies”, assim como se candidatar a ofertas de trabalho postadas por contratantes.

Este sistema é o grande diferencial da plataforma, pois amplia as chances de sucessode freelancers em fechar trabalho, já que não precisam somente esperar para serem contatados por clientes em potencial, como acontece no Fiverr, nem precisam apenas ficar enviando propostas a requisições postadas no site, como acontece no Upwork.

É permitido enviar até 15 propostas por mês de forma gratuita, caso queira enviar mais que isso, o trabalhador autônomo pode comprar mais «créditos de oferta”, tradução livre de “proposal credits” como são chamados pelo PPH.

Por se tratar de uma plataforma menor, a concorrência também é bem reduzida, quando comparada a outros serviços similares.

Quanto a taxas de operação, para os primeiros US$650,00 recebidos a cada mês é cobrado 20%, depois disso, cobram 5%.

Guru

Guru: previamente chamada de eMoonlighter, a plataforma começou suas operações em 1998, em Pittsburgh, nos Estados Unidos.

A empresa segue na mesma localização, mas agora já engloba mais de 3 milhões de profissionais especialistas pelo mundo todo.

Da mesma forma como muitas plataformas, o acesso básico ao site é gratuito, mas existem planos pagos que proporcionam vantagens aos freelancers cadastrados, que incluem a possibilidade de enviar mais ofertas a diferentes requisições de trabalho, taxas de operação mais baixas, testes de habilidades com desconto ou ainda gratuitos.

Aliás, testes de habilidade são um diferencial da plataforma, são uma forma de trabalhadores autônomos provarem suas aptidões e competências e, desta forma, ganharem credibilidade e maiores oportunidades de fecharem trabalhos mais específicos e rigorosos, que, consequentemente, pagam melhor.

Os trabalhos mais comumente negociados neste site são os relacionados à programação, desenvolvimento de jogos digitais e software, traduções e advocacia.

Workana

Workana é o maior site latino para trabalhos do tipo freelance, está disponível em espanhol, inglês e português.

Não há custo para se cadastrar ou fazer propostas na plataforma, mas existe um sistema de comissionamento sobre vendas finalizadas; as taxas são divididas entre cliente e freelancer e os valores são escalonados dependendo do relacionamento entre eles.

O cliente final paga 4,5% do total, enquanto o trabalhador autônomo paga 20% por trabalhos negociados com o mesmo cliente até o valor de US$300,00, depois disso, passa a pagar 10%, até o valor chegar a US$3.000,00, então o percentual a ser pago é de 5%.

A plataforma também oferece a opção de três planos premium aos seus colaborados freelancers, que incluem diferentes vantagens: poder sacar os lucros mais do que uma única vez ao mês, como acontece no plano gratuito; poder enviar mais propostas a diferentes ofertas de trabalho; poder acessar o chat exclusivo da equipe de suporte da plataforma.

O diferencial do site são as parcerias com diversas empresas de recrutamento e seleção pelo mundo.